segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

GRANDE NATAL ATINGE PIOR TAXA DE OCUPAÇÃO DE LEITOS DE COVID-19 DESDE JULHO: 90,5%



A taxa de ocupação de leitos críticos para tratamento da Covid-19 na Região Metropolitana de Natal atingiu 90,5%  o que não acontecia desde julho de 2020 quando a Grande Natal registrou 91,9% durante o momento mais crítico da pandemia no estado. 

Em todo o Rio Grande do Norte, a média de ocupação está em 84,8%. O índice está acima do que o Governo do Estado considera necessária para a retomada econômica. As informações são da plataforma “Regula RN”, da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), que faz o monitoramento em tempo real das unidades de referência para acolhimento de casos de pessoas infectadas com coronavírus.

 Os dados foram consultados às 14h50 deste domingo (21). Além disso, 11 hospitais públicos do Rio Grande do Norte iniciaram este domingo com 100% de ocupação dos leitos críticos para tratamento de pacientes com Covid-19. 

Leitos críticos são as unidades semi-intensivas e as intensivas (UTIs) dos hospitais. Essas são as instalações reservadas para pacientes com quadros graves de Covid-19, como os que necessitam de suporte de oxigênio. 

Segundo a Sesap, os hospitais que têm todos os leitos críticos ocupados nesta quinta-feira são: Hospital Giselda Trigueiro (Natal); 

Hospital João Machado (Natal); 

Hospital de Campanha de Natal; 

Hospital Manoel Lucas de Miranda (Guamaré); 

Hospital-Maternidade do Divino Amor (Parnamirim); 

Hospital Lindolfo Gomes (Santo Antônio); 

Hospital Nelson Inácio dos Santos (Assu); 

Hospital Tarcísio Maia (Mossoró); 

Hospital Regional de João Câmara; 

Hospital Alfredo Mesquita Filho (Macaíba); 

Hospital de São Paulo do Potengi. 

Além desses, outros cinco hospitais estão com ocupação acima ou igual a 80%. São eles: Hospital Rafael Fernandes (Mossoró) – 90%; Hospital Regional Doutor Cleodon Carlos de Andrade (Pau dos Ferros) – 90%; Hospital Universitário Onofre Lopes (Natal) – 87,5%; Hospital Regional Dr. Mariano Coelho (Currais Novos) – 80%; Hospital Municipal Aluízio Bezerra (Santa Cruz) – 80%.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário